Pais de criança que nasceu com Microcefalia, continua sem acompanhamento por parte da saúde de Tejucuoca.

Até um carro para ajudá-los no transporte, a secretaria de saúde não disponibiliza, quando os pais da criança precisaram de um transporte, eles dizem que no momento não tem.

Na manhã de terça-feira (28/06), este repórter estava em Messejana, no Hospital Geral Dr. Valdemar Alcântara, mais uma vez acompanhando os pais da criança que nasceu com Microcefalia na localidade de Riacho das Pedras em Tejucuoca.

Este caso da pena de ser ver e acompanhar, pois os pais da criança, José Carlos e Antônia Maria, são humildes e não tem condições financeira para enfrentar essa enfermidade, ou seja, essa anomalia na qual (Ana Sara), a filha do casal nasceu.

Os pais de Ana Sara revelaram para este informativo que nem um carro para ajudá-los no transporte, a secretaria de saúde não disponibiliza para eles, pois quando precisam de transporte, eles da saúde de Tejucuoca dizem que no momento não podendo disponibilizar e pedem os pais para aguardar, mas já teve caso de esperar uma semana, mas mesmo assim não arranjaram um transporte para o pai poder ver a criança em messejana onde ela está internada com pneumonia.

A secretaria de saúde de Tejuçuoca deve e é obrigado fazer o acompanhamento de perto deste caso, pois é o único caso raro no município, como também a criança e os pais, precisam como nunca de ajuda por parte do poder público, fato esse que não está acontecendo. É uma verdadeira negligência e descumprimento da Lei para com essa família carente.

Só a critério de informações! A quase seis meses venho acompanhando este casal que teve (Ana Sara), a bebê que nasceu com microcefalia de Tejucuoca e só Deus sabe o que este casal vem enfrentando com as grandes dificuldades para criar essa criança que nasceu com essa deformação. A vida para este casal e para a criança não está sendo nada fácil, pois eles não estão tendo o acompanhamento como deveria ter por parte do poder público de Tejucuoca.

José Carlos e a mãe Antonia Maria, os pais de Ana Sara, não tem condições financeira de se deslocar para os hospitais de Fortaleza ou em Messejana, onde eles estão agora, pois a criança já esteve internada em hospitais nos locais citados.

Só para se ter um ideia! Até um benefício que esta criança com Microcefalia tem direito por Lei, (Um Salário Mínimo) o (INSS) de Itapajé está colocando dificuldades para liberar o benefício, pois já fomos lá mais de três vezes, eles sempre dizem que tem que voltar lá novamente. Mas agora este benefício está ainda mais distante, pois na última vez que acompanhei os pais para fazer a perícia no (INSS), lá eles disseram que a bebê Ana Sara, deveria está presente também! Mas a bebê não pode comparecer, pois está com mais de dois meses Internada neste referida hospital em Messejana. E hoje agora pela manhã, o pai e mãe de (Ana Sara), já estão com mais de meia hora de reunião com uma equipe médica do Hospital Geral Dr. Valdemar Alcântara.

Caros amigos leitores, só acompanhando de perto esse casal para ver o quanto é complicado e difícil a vida que eles e criança estão passando, mas quando agente leve isso a público, a secretária de Saúde Tejucuoca acha ruim...
Rogilson Brandão

Rogilson Brandão

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.