CE precisa de 90 mil cisternas para universalizar água.

Enfrentando o quinto ano de seca consecutivo, o Estado do Ceará está longe de garantir a convivência com a estiagem. A tão sonhada universalização da água ainda demanda a construção de 90 mil cisternas. A informação foi divulgada pelo secretário de Desenvolvimento Agrário do Estado, Dedé Teixeira, durante debate, ontem, no plenário da Assembleia Legislativa.
Dedé Teixeira frisou que mais de um milhão de cisternas foram implantadas em todo o Nordeste e destacou a instalação de 24.604 cisternas de placa e de enxurrada em todo o Estado, entre 2015 e 2016. “É uma das tecnologias mais importantes que usamos em benefício das famílias rurais”, ressaltou.
O secretário informou aos parlamentares, durante o segundo expediente da Assembleia Legislativa, a execução de programas e demais ações promovidas pela pasta. Entre as ações citadas está o São José III que, conforme pontuou, executa 37 projetos em 32 municípios cearenses, com um custo de R$ 129 milhões. “São projetos de abastecimento de água, esgotamento sanitário e reuso de água, políticas extremamente importantes para quem mora nas comunidades do interior”, salientou.
PROBLEMA
Sobre irregularidades nos repasses do programa Água para Todos, Dedé Teixeira confirmou a existência de problemas no envio do dinheiro por parte do Ministério da Integração Nacional e disse que 834 sistemas de abastecimento de água foram contratadas no final de 2013, no valor de R$ 180 milhões, dos quais 291 já foram concluídos e 543 estão em execução. “Esse problema no repasse ocasionou a paralisação de boa parte das obras e é um problema que precisamos resolver porque esse projeto engloba, também, a construção das cisternas”, explicou.
AUXÍLIO
Teixeira observou ainda que o Garantia Safra é outro programa de auxílio aos agricultores e o Ceará é o estado que conta com mais famílias cadastradas. “São 249.848 famílias beneficiadas com o seguro em 180 municípios cearenses, com o recurso de R$ 25 milhões, oriundos do Fundo de Combate à Pobreza (Fecop).”
O secretário adiantou ainda que o projeto Hora de Plantar projeta, em 2016, investimentos de R$ 18 milhões, distribuídos em 182 municípios cearenses, auxiliando os agricultores no fornecimento de sementes, mudas, essências florestais nativas e exóticas, entre outros produtos.
DEBATE
Em meio ao debate, os parlamentares questionaram o secretário sobre as ações da pasta para lidar com a escassez de água no Estado em virtude da estiagem. A deputada Rachel Marques (PT) disse que há comunidades rurais de Quixadá que não são contempladas com o abastecimento de água por meio de adutoras. A petista também pediu celeridade em projetos para o sistema de abastecimento de água, sobretudo quanto aos recursos oriundos do Banco Interamericano de Desenvolvimento (Bird).
O deputado Audic Mota (PMDB) falou sobre possíveis irregularidades na instalação de cisternas no município de Tauá. Segundo o parlamentar, parte do valor que seria destinado como ajuda de custo às famílias teria sido desviado e, agora, há uma investigação do Ministério Público sobre o assunto.
O deputado Carlos Matos (PSDB) reclamou do desmonte de órgãos técnicos do Estado e citou, como exemplo, a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Ceará (Ematerce), opinião corroborada pelo deputado Roberto Mesquita (PSD). “Há um processo de aniquilamento da Ematerce”, disse Mesquita, avaliando que há um desmonte na extensão rural.
Carlos Matos denunciou ainda que a água distribuída em alguns carros-pipas está sendo desviada e vendida. “Estão quebrando o equipamento para ganhar com isso”, afirmou. Diante dos desvios, Carlos Matos solicitou ao Exército brasileiro e aos órgãos de inteligência da Polícia Federal que investiguem os fatos. “Nós acreditamos no trabalho sério e reconhecemos a força-tarefa do Exército e do Governo do Estado. Porém, essas informações nos preocupam e, se forem confirmadas, os envolvidos precisam ser punidos”.
E MAIS

A distribuição de água através de carro-pipa no interior do Estado é de responsabilidade do Exército brasileiro. Segundo o tucano, este ano 200 carros-pipa estão sendo utilizados para o abastecimento de água para consumo humano nas localidades atingidas pela crise hídrica no meio rural. Mais de um milhão de cearenses são beneficiados com a distribuição da água em 136 municípios.
Rogilson Brandão

Rogilson Brandão

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.