Mais de 12 mil casos confirmados de chikungunya no Ceará em 2016.

O último boletim epidemiológico da Secretaria de Saúde do Estado do Ceará (Sesa-CE), divulgado na sexta-feira (23), aponta que de janeiro até a última semana de julho foram confirmados casos. No total, foram notificados 28.905 casos suspeitos de febre. A taxa de incidência dos casos suspeitos chama atenção pelo alto nível, em 324,6 casos por 100 mil habitantes.
O órgão também descartou 3.667 (12,6%) casos e investiga outros 12.563 (43,4%). A maioria dos casos confirmados ocorreu em adultos, na faixa etária de 41 a 50 anos, sendo em idades compreendidas entre 0 e 101 anos (mediana 40 anos e moda 48 anos). Confirmaram-se casos em 118 crianças (0,9%) com menos de um ano de vida. O sexo feminino foi predominante na maioria das faixas etárias, à exceção dos casos com idades entre 1 e 15 anos
ÓBITOS POR FEBRE DE CHIKUNGUNYA
Em 2016, foram notificados 34 óbitos suspeitos por febre de chikungunya, destes sete (20,6%) foram descartados e três (8,8%)confirmados, sendo dois (66,7%) do sexo masculino e um (33,3%) do sexo feminino com idades de 12, 89 e 88 anos, respectivamente. Permanecem 24 óbitos em investigação dos municípios de Quixadá (12), Fortaleza (07), Crateús (1), Juazeiro do Norte (1), Pentecoste (1), Russas (01) e São Gonçalo do Amarante (01), sendo 12 (50,0%) do sexo masculino e 12 (50,0%) do sexo feminino, com idades compreendidas entre um dia e 91 anos (Tabela 1).
Rogilson Brandão

Rogilson Brandão

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.