Bebê de 1 ano é espancado até a morte pelo padrasto.

Uma criança de 1 ano e 8 meses, identificada como Paulo Guilherme Santos Paiva morreu na manhã desta sexta-feira (19), na UPA do Bairro Jangurussu depois de ser hospitalizada, vítima de espancamento.
A mãe, Aminadabe Santos, morava há 5 meses com o suspeito do crime, um adolescente de 17 anos. "Ele era um rapaz muito bom, cuidava dele, não maltratava. Um certo dia eu peguei a criança roxa, e ele disse que o neném tinha derrubado a televisão em cima dele", contou a mulher.
A partir daí, segundo Aminadabe, o bebê parou de querer a companhia do padrasto, e ela foi percebendo. Até que, na madrugada desta sexta, o homem teria pedido para levar o menino para a casa vizinha. A mãe negou, mas ao entrar no banho, ele desobedeceu e pegou a criança. "Enquanto eu entrei no banheiro para tomar banho, ele levou o neném. Depois ele veio umas três vezes lá em casa nervoso. Aí eu desci, bati no portão e ele não abriu", relatou.
Em seguida, o padrasto teria subido as escadas correndo. "Uma meia hora depois ele subiu gritando apavorado. Socorro, me ajuda, tem alguém tentando me matar", afirmou a mãe.
Ao ver o sangue na porta da casa, Aminadabe teria perguntado pelo filho e o homem teria dito que caiu por cima do menino ao tentar fugir de um suposto ladrão.
Desesperada, chamou a vizinha e o irmão, que entrou na casa e encontrou a criança já fria e com os olhos revirados. "Nós levamos ele para a UPA, eles tentaram ressuscitá-lo, mas não adiantou", disse a mulher.
Aminadabe afirmou que acredita que o responsável pela morte do filho seja o companheiro e que lutará por justiça. O caso será investigado pela Polícia Civil.

Fonte: TV Diário
Rogilson Brandão

Rogilson Brandão

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.