Candidato a prefeito tem pedido de impugnação de registro de candidatura por falsidade e omissão de documentos no CE.

A cidade de Pires Ferreira, localizada no centro Oeste do Estado do Ceará, nas eleições municipais, tem um caso que a população jamais gostaria de noticiar. O candidato a prefeito JOSÉ AUGUSTO TORRES teve seu registro de candidatura impugnado por falsificação e omissão de documento.
A LEI Nº 9.504, DE 30 DE SETEMBRO DE 1997, conhecida com Lei das Eleições, em seu Art. 11. § 1º elenca documentos para instruir o  pedido de registro, dentre eles  declaração de bens, assinada pelo candidato.
Em um ato imoralidade e despreparo o candidato José Augusto Torres, omitiu bens registrados em seu nome e de seu irmão Torres Netos, que também candidato a vereador na cidade de Pires Ferreira, e teve seu registro impugnado pelo mesmo motivo. Ao declarar a Justiça Eleitoral que não possuía nenhuma bem, os irmãos comente um crime de falsidade, péssimo começo para quem pretende entrar na vida pública.
A petição encaminhada para análise do Juiz Eleitoral da Comarca de Ipu, está instruída de cópias de documentos da Junta comercial do Ceará, bem como da Receita Federal do Brasil, comprovando o registro de uma empresa com sede na capital Cearense, cujo o capital social  é de R$ 100.000,00 (cem mil reais).
Na cidade não se fala em outra coisa, dois jovens, com tão pouca idade, mas já procurando o caminho da mentira e da falsidade, cometendo um ato no mínimo imoral, falsificando e omitindo para a população o que seria necessário que todos soubessem.

Agora, aguardar a decisão do Excelentíssimo Senhor Juiz Eleitoral daquela comarca se pronunciar nos autos do processos, podendo INDEFERIR O PEDIDO DE REGISTRO DOS DOIS JOVENS irmãos que concorrem nas eleições.
Rogilson Brandão

Rogilson Brandão

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.