Policiais protestam após assassinato do 17º agente apenas neste ano.

Policiais civis e militares do Ceará realizaram um protesto em Fortaleza nesta sexta-feira contra a violência aos agentes de segurança, que resultou na morte de 16 pessoas no estado neste ano.
Os manifestantes se reuniram na Praça Luíza Távora, no Bairro Aldeota, onde ficaram expostos caixões com fotos dos policiais assassinados. Em seguida, eles caminharam por ruas de Fortaleza reivindicando penas mais rígidas para autores de crimes violentos contra agentes de segurança.
17 POLICIAIS ASSASSINADOS
No caso mais recente, o policial militar Samuel Davi Nogueira Moraes, baleado quando foi abordado por dois homens no Bairro Parangaba, morreu em consequência de três tiros que ele sofreu em uma tentativa de assalto.
O policial foi atendido no Frotinha da Parangaba e em seguida transferido para o Hospital Instituto Doutor José Frota, no Centro de Fortaleza, onde recebeu atendimento, mas não resistiu aos ferimentos.
Em nota, a Polícia Militar do Ceará diz estar consternada e "lamenta profundamente o falecimento do soldado".
"Aos familiares, daremos apoio incondicional, rogando que cada ente querido encontre conforto no orgulho de ter participado da vida deste herói. Manifestamos nossos sentimentos aos amigos e policiais militares pela perda de mais um cidadão de bem e honrado. A Polícia Militar do Ceará não descansará enquanto os autores desse ato covarde não forem capturados", diz a nota da corporação.
CRIME
De acordo com a Polícia Militar, a vítima reagiu a uma tentativa de assalto, e os suspeitos efetuaram seis tiros, três disparos atingiram o policial, sendo um no abdômen e no braço esquerdo e direito.
Após os disparos, os suspeitos fugiram em um veículo. A polícia faz buscas pelos suspeitos, mas até a tarde desta sexta, ninguém havia sido preso.
Davi tinha 29 anos de idade e ingressou na Polícia Militar no dia 1º de novembro de 2013.
17 policiais assassinados
Em 2016, chega a 17 o número de policiais assassinados no Ceará, sendo dois homicídios neste mês. Em 4 de agosto, o sargento da PM foi assassinado em uma tentativa de assalto quando chegava a sua residência, no Bairro Maraponga. Segundo a polícia, a vítima reagiu ao assalto, atirou em um dos criminosos, mas foi baleado por outro homem, que fugiu do local. O sargento foi atingido por quatro tiros e morreu ainda no local

Um dos suspeitos foi baleado pelo PM e morreu. A esposa do sargento, também atingida durante o tiroteio, foi encaminhada ao hospital e não corre risco de morte em decorrência do ferimento.

Rogilson Brandão

Rogilson Brandão

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.