Bandidos aplicam golpe da “falsa fiança” em familiares de pessoas presas.

Um caso inusitado no Ceará chamou atenção da Justiça. A Vara Única de Audiências de Custódia de Fortaleza divulgou a existência de um golpe que está sendo aplicado em famílias de presidiários.
De acordo com a juíza responsável pela unidade judiciária, Marlúcia Bezerra, os estelionatários descobrem os telefones dos cônjuges ou parentes das pessoas que se encontram presas, ligam para elas e se identificam como autoridades de segurança pública, como promotores, procuradores de justiça ou delegados de polícia.
As vítimas são informadas por tais “autoridades”, que devem depositar o valor de R$ 1.500 em conta bancária do estelionatário para pagar a fiança do réu.
Caso a vítima se recuse ou demore a efetuar a solicitação, o criminoso passa a fazer pressão psicológica, afirmando que, caso a quantia não seja depositada imediatamente, o preso será transferido para uma penitenciária e terá o tempo de prisão ainda maior. Pressionada, a vítima se vê obrigada a efetivar o pagamento da quantia.
Segundo a magistrada, todos os fatos desta natureza que chegaram à Vara estão sendo devidamente investigados para que seus autores sejam identificados, processados e punidos.
ESCLARECIMENTO

Ainda conforme Marlúcia Bezerra, nenhuma fiança criminal ou quaisquer custos judiciais são recolhidos mediante depósito ou transferência de valores para contas bancárias particulares. Mas sim, única e exclusivamente, através de guia de recolhimento com código de barras, que pode ser obtida no site do Tribunal de Justiça do Estado do Ceará.
Rogilson Brandão

Rogilson Brandão

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.