Governo anuncia R$ 1,5 bilhão para ensino médio.

Ministério da Educação (MEC) anuncia investimento de R$ 1,5 bilhão para política de ensino integral no ensino médio ao longo dos próximo dois anos. A medida faz parte do plano para o Novo Ensino Médio apresentado nesta quinta-feira, 22, em cerimônia que acontece no Palácio do Planalto.
Conforme o ministro Mendonça Filho, o ensino integral já será implementado a partir do primeiro semestre de 2017 e deverá atender a 500 mil jovens no País até o fim de 2018. Segundo ele, a medida dobra o número de adolescentes que hoje ficam integralmente na escola.
Citando o ensino de países como Coréia do Sul, Finlândia, França, Austrália e Inglaterra, e afirmando que o ensino médio brasileiro está "na contramão do mundo", o ministro detalhou que o plano tem como princípio a "ampliação do carga horária de forma gradual" e a "flexibilidade curricular". "O currículo irá se basear em eixos de linguagem, matemática, ciências humanas, ciências naturais e formação tecnica profissional", enumera o gestor.
O atual modelo de ensilo foi criticado por Mendoça. Ele afirma que "as 13 disciplians obrigatórias e a forma engessada" como está configurado não motiva o jovem a continuar na vida educacional. "Não há outra forma de descrever: vivemos a falência do ensino médio", diz, apontando dado no último Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb).
O Novo Ensino Médio é editado como medida provisória, assinada em caráter de urgência como ato pelo presidente Michel Temer (PMDB), e deverá ser aprovado no Congresso Nacional até o fim deste ano.
Para o presidente, "a nova estrututa visa acolher a vocação natuaral dos estudantes, dando a eles um tempo mais alargado para fazer essa opção". "A escola deve ser a grande aliada de cada jovem na sua formação. Se pudermos no esforçarmos para fazer todas as escolas em tempo integral avançaríamos enormemente", projeta Temer.

Redação O POVO Online
Rogilson Brandão

Rogilson Brandão

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.