Lixo acumulado e urubus tomam conta do centro de Uruburetama.

Urubus e lixo se acumulam nas ruas do Centro do município de Uruburetama (distante 127 km de Fortaleza). As aves – que dão nome ao município – sobrevoam o monturo em frente ao prédio dos Correios da cidade. A causa para a sujeira seria a anormalidade na coleta de lixo que já dura três meses, causada pela falta de pagamento aos servidores municipais. Dentres estes estão os garis, que optaram por reduzir suas cargas horárias. Outro motivo apontado é a mudança na empresa prestadora de serviços proprietária dos caminhões de coleta.
A folha de pagamento está atrasada desde julho, somando assim, para alguns servidores não efetivos, três meses sem salário. A informação foi confirmada na semana passada pelo secretário de Administração, Planejamento e Finanças de Uruburetama, Francisco José Nunes Carrilho, em nota. No documento, ele aponta a culpa para a Câmara de Vereadores da cidade, que desaprovara “por duas vezes, os projetos de lei que tratavam do remanejamento de dotações orçamentárias para efetivação do pagamento em alusão”.
Após uma terceira tentativa, em 26 de agosto, o recurso (R$ 2,5 milhões) foi liberado pela Câmara. A demora nos pagamentos então foi atribuída à “burocracia das normas contábeis”. O prazo estimado para a última sexta-feira, 9, não foi cumprido. Todo o fato foi classificado por Carrilho como uma manobra política dado o período eleitoral.
Em entrevista ao O POVO Online, o vereador Alexandre Nery (PPS) confirmou as informações de falta de pagamento a servidores. Quanto ao orçamento, defendeu o voto da Câmara: “O orçamento aprovado para 2016, no valor de R$ 46 milhões, teve 10% (destinado) para remanejo. No início deste semestre, a Prefeitura requereu mais R$ 10 milhões para gastos de fim de ano. A Câmara, preocupada com o uso indevido, não aprovou”.
Nery também criticou a abertura de duas licitações em agosto para “bater e corrigir” estradas, que somariam R$ 1 milhão, considerando o baixo orçamento. O problema foi levado ao Ministério Público, que recomendou a suspensão das licitações, por falta de recurso.
O atual secretário de Administração, Planejamento e Finanças de Uruburetama, Francisco José Nunes Carrilho, já foi processado por improbidade administrativa quando secretário de Gestão, Planejamento e Controle do município de Icó, em 2010; e ainda por desvio de verbas quando secretário de Finanças de Icapuí, em 2014. Ele também foi secretário de Desenvolvimento Econômico de Nova Russas entre 2004 e 2008.
O POVO Online tentou contato com a Prefeitura de Uruburetama e o prefeito Luiz Vladeirton Oliveira de Queiroz Filho (PSD), na noite desta quarta-feira, 14, mas não teve as ligações atendidas.
Mau pagador
Também por falta de pagamento, O POVO Online denunciou o corte de água em prédios públicos de Uruburetama, no início de agosto. A suposta falta de pagamentos da Prefeitura à Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) resultou na suspensão do fornecimento de água a prédios do município. À época, repartições públicas, mercado, postos de saúde e até cemitério foram afetados pelo corte. O Povo

LUCAS BRAGA/ Por Maikon Rios
Rogilson Brandão

Rogilson Brandão

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.