Sobral: Justiça apura indícios de fraude em concurso público.

O Ministério Público do Estado do Ceará, por meio do Núcleo de Tutela Coletiva de Sobral, com apoio da Procuradoria dos Crimes Contra a Administração Pública (PROCAP), acompanhou, na manhã desta quarta-feira, 31, o cumprimento de mandados de busca e apreensão na Câmara Municipal de Sobral, no Norte do Estado, e na sede do Instituto Cidades, em Fortaleza, deferidos pelo juiz da 1ª Vara Cível de Sobral, Maurício Fernandes Gomes. O objetivo foi apurar indícios de fraude em licitação e pagamento indevido, ou seja, além do valor contratado, relacionado ao concurso público realizado em dezembro de 2015 para preenchimento de cargos do poder legislativo em Sobral.
A seleção, para cadastro reserva e 52 vagas para cargos de ensino fundamental, médio e superior, coordenada pelo Instituto Cidades, com sede em Fortaleza, teve provas realizadas no dia 6 de dezembro do ano passado.
Entre diversos cargos, o concurso ofertou vagas para nível superior nas funções de procurador jurídico, analista contábil e analista de controle interno. Os salários variavam de R$ 1.230 a R$ 2.820, no concurso, com validade de dois anos, com possível prorrogação para igual período.
Após meses de investigação, o Ministério Público encontrou indícios de que a licitação poderia ter sido fraudada, favorecendo a contratação do Instituto Cidades. Na operação policial, foram apreendidos computadores e documentos, de diversos setores da Câmara Municipal, e do Instituto Cidades, que serão analisados. Nas duas operações, ninguém foi preso, mas segundo o MPCE, cerca de 10 pessoas estão sendo investigadas.
PAGAMENTO INDEVIDO
De acordo com o promotor de Justiça da Comarca de Sobral, Plínio Augusto Pereira, que está à frente dos trabalhos, "além dos mandados de busca e apreensão, também foi determinado pelo juiz a quebra dos sigilos bancário e fiscal do Instituto Cidades", explicou Plínio Augusto.
Até o fechamento dessa edição, a reportagem tentou contato por telefone com representantes da diretoria do Instituto Cidades, com sede em Fortaleza, mas não obteve resposta.

Diário do Nordeste
Rogilson Brandão

Rogilson Brandão

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.