90% dos municípios cearenses devem decretar emergência após maior seca em um século.

Em razão da estiagem, 126 municípios cearenses já decretaram situação de emergência. Se o nível dos reservatórios diminuir ainda mais até o fim do ano, o número de cidades pode chegar a 170, alcançando cerca de 90% dos municípios do Estado.
A situação de emergência ou estado de calamidade pública são declarados pelas prefeituras, no âmbito municipal, ou pelo governo estadual, caso vários municípios estejam envolvidos em desastres ou em situação de grandes perdas financeiras e estruturais.
Em entrevista à Rede Jangadeiro FM, capitão Aluizio Freitas, gerente de minimização de desastres da Defesa Civil, informou que em 2012 o órgão desenvolve ações para ampliar a oferta d’água em todo o Estado. Entre as ações, está a instalação de 642 poços, sendo 118 com dessalinizadores que retiram o teor de sal da água, adequando para o uso humano.
“Ao todo, até o momento a gente instalou 642 poços que já estavam perfurados em diversas localidades do Ceará. A gente pegou e fez a instalação desses poços para que a água seja ofertada à comunidade”, ressaltou o capitão.
Segundo informações do Ministério da Integração Nacional, entre os benefícios que o decreto possibilita estão a contratação de serviços sem licitação e a antecipação de benefícios. O capitão afirma que atualmente a Defesa Civil atende às sedes de alguns municípios. Já as áreas rurais passaram a ser atendidas pelo Exército.

A Defesa Civil instalou adutoras de montagens rápida em 10 municípios cearenses. O reconhecimento federal de situação de emergência permite o acesso a outros benefícios, como a renegociação de dívidas no setor de agricultura com o Banco do Brasil; aquisição de cestas básicas; e a retomada da atividade econômica dos municípios afetados com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico Social (BNDES).
Rogilson Brandão

Rogilson Brandão

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.