Ceará na contramão: Estado paga em dia salário e 13° em dezembro.


O choro dos governadores com a queda na arrecadação tributária é real, a situação é preocupante em quase todos os 27 estados da federação, mas, mesmo com menos recursos e transferência da União, o Governo do Ceará está enfrentando a turbulência e mantém em dia os salários dos servidores e faz poupança para pagar, no mês de dezembro, a segunda parcela do 13° salário.
O Secretário da Fazenda, Mauro Filho, que tem acompanhado o governador Camilo Santana (PT) em reuniões com Chefes de Executivos de outros Estados, tem sido firme ao declarar que, embora com a grave crise financeira, o Governo Estadual continuará honrando os compromissos salariais com os servidores. O Ceará, segundo Mauro Filho, perdeu, em 2016, mais de R$ 400 milhões em transferências da União.
A queda no volume de recursos do FPE (Fundo de Participação dos Estados), de acordo com Mauro Filho, exigiu o planejamento de uma poupança para o pagamento da primeira e segunda parcelas do 13o salário dos servidores. A primeira parcela, envolvendo R$ 280 milhões,  caiu na conta dos servidores no mês de julho e a segunda parcela está prevista para dezembro. São 65 mil servidores ativos, 56 mil inativos e 17 mil pensionistas.
Enquanto o Ceará fez o planejamento para garantir o desembolso em dia para os servidores estaduais, a situação é considerada críticas para outros Estados que esperam ajuda  da União para o pagamento do salário extra em dezembro.

Com redação e Estado de São Paulo.
Rogilson Brandão

Rogilson Brandão

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.