Pesquisadores do Reino Unido estão perto de descobrir cura para o HIV.

Um time de cientistas do Reino Unido pode ter descoberto recentemente a cura para o vírus da Aids. Um britânico de 44 anos, que não teve sua identidade revelada, foi o primeiro a ter a presença do HIV completamente eliminada, segundo apontamentos preliminares, após ter realizado o tratamento proposto pelos pesquisadores. Com informações do jornal O Globo.
O paciente faz parte de um grupo com 50 voluntários e, de acordo com os cientistas, a presença do vírus é completamente indetectável em seu sangue. "Eu me inscrevi para fazer parte dos testes para ajudar a outros e a mim mesmo", disse ao “Sunday Times” o homem curado. "Será ótimo se a cura aconteceu. Meu último exame de sangue foi há duas semanas e o vírus não foi detectado.".
Os testes consistem na aplicação de uma vacina que ajuda o corpo a reconhecer células infectadas pelo HIV. Em seguida, uma nova droga, batizada como Vorinostat, ativa as células com o vírus dormente, para que possam ser identificadas pelo sistema imunológico
Os pesquisadores, no entanto, alertam que os resultados ainda são preliminares. ''[O teste] funcionou em laboratório, e existem boas evidências de que funcionará em humanos também", afirmou a professora Sarah Fidler, do Imperial College London, uma das cinco universidades do Reino Unido que colaborou com os estudos, não recomendando o abandono das terapias tradicionais.
Os primeiros resultados definitivos devem ser publicados somente a partir de 2018.
TRATAMENTO ATUAL
Até o momento, o vírus HIV não pode ser completamente eliminado do organismo. Os tratamentos antirretrovirais são capazes de impedir a sua multiplicação, mas não erradicá-lo, por isso as fortes medicações devem ser tomadas pelo infectado para o resto da vida.
Com a terapia, o HIV até se torna indetectável no sangue, como observado no paciente britânico, mas permanece em estado dormente no organismo.
Rogilson Brandão

Rogilson Brandão

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.