Servidores de Paramoti decretam greve geral após 80 dias de atraso no salário.

Paramoti. Servidores públicos deste Município do Sertão Central decretaram o estado de greve geral pelo atraso no salário. De acordo com o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Paramoti (Sindsemp) cerca de 500 trabalhadores estão, nesta quinta-feira (20), há 80 dias sem receber o pagamento. A greve foi decidida em assembleia geral na tarde da última terça-feira (18) e deve ser deflagrada amanhã depois de passado o prazo de 72 horas previstos por lei.
A decisão foi oficializada na última quarta-feira (19). De acordo com o Sindsemp, trabalhadores da área de infraestrutura, ação social, agricultura e professores estão entre os que aguardam o pagamento. Segundo a presidente do Sindicato, Emanuela Mesquita, o prefeito do município, Samuel Boyadjian, havia se comprometido a efetuar o pagamento de agosto até o dia 30 de setembro mas, não cumpriu o acordo. “Ele chegou a apresentar propostas ao juiz dizendo que iria pagar. O que nos estamos pedindo agora é que o Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) entre não com uma liminar, mas com um pedido de bloqueio de contas”, disse Emanuela.
O atraso dos proventos dos funcionários tem gerado um caos na economia da cidade e os servidores têm passado por situações preocupantes, como conta Manuela. “Tem servidor passando fome. Tem servidor para ser despejado porque mora de aluguel. Está um caos! É difícil receber servidores chorando porque não tem de onde tirar. É a única fonte de renda deles”, contou. Logo após a assembleia os cerca de 100 trabalhadores que participaram do ato foram até o fórum de Paramoti e tiveram um encontro com o juiz Saulo Beufort. De acordo com o Sindsemp o magistrado afirmou que iria tomar as medidas cabíveis.

A reportagem tentou ouvir o prefeito Samuel Boyadjian nos telefones da prefeitura e através do celular dele mas, as ligações não foram atendidas.
Fonte: Diário do Nordeste
Rogilson Brandão

Rogilson Brandão

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.