Hoje, quinta-feira, 17 de novembro, é dia da Criatividade.

Neste, 17 de novembro estamos no 322º trecentésimo vigésimo segundo dia do ano. Temos pela frente 44 dias para concluir o ano 2016.

O Dia da Criatividade é comemorado em 17 de novembro. Não existem registros sobre sua criação que sejam confiáveis. O mais importante, para todos que comemoram o dia, é utilizar a própria criatividade para alavancar seus projetos.
Com relação a isso, não podemos ter qualquer dúvida: embora o autor e instituidor do Dia da Criatividade não tenha deixado registros, a data permaneceu e permanece sendo lembrada todos os anos, mostrando que a humanidade tem condições e pode ainda ser muito mais criativa.
A CRIATIVIDADE E O HOMEM
Podemos considerar a criatividade como uma capacidade intrinsecamente humana, nascida da experimentação e da inteligência. Trata-se do maior valor que possui a raça humana, a mola que impulsionou a evolução da espécie e do seu domínio sobre outras espécies animais, sobre a tecnologia e sobre sua própria permanência no planeta.
Para alguns estudiosos, a criatividade é considerada, em uma comparação mais atual, a memória RAM do cérebro, onde se registra a memória e onde se adquire a experiência para novas tentativas para a inovação de produtos, serviços, costumes e cultura.
A capacidade criativa do ser humano evidencia a complexidade existente em nosso cérebro, como fruto de um desenvolvimento natural da espécie. Fruto da imaginação, a criatividade é o elemento essencial para a construção e a transformação de tudo que encontramos para que atendam às nossas necessidades.
Ou, podemos considerar também que a criatividade é a busca de meios para facilitar a vida e nos conceder o repouso necessário, revertendo a situação, alegoricamente, criada com a expulsão de Adão e Eva do Éden. Obrigado a ganhar o pão com o suor do seu rosto, Adão não se preocupou em buscar algo que limpasse o suor do rosto, mas sim meios que não o obrigassem a produzir tanto suor.
Da mesma maneira alegórica, quando a Bíblia cita a árvore proibida como a Árvore da Ciência do Bem e do Mal, está apenas considerando que, a partir do momento em que o ser humano começou a ter a inteligência, ou seja, o conhecimento, também começou a perder a pureza que possuía no Paraíso.
Com a inteligência, temos a criatividade, e é interessante observarmos na história humana como a inteligência foi a aliada maior da criatividade ou, em outros termos, como a filha Criatividade foi capaz de levar o homem a vencer os obstáculos que encontrou em sua evolução.
A criatividade tem como alicerce o questionamento. Uma pessoa criativa não para de questionar, de tentar encontrar métodos e meios para facilitar a construção ou a realização de seus projetos. É desta maneira que o homem consegue ver o que não tinha sido ainda visto ou criar algo que ainda ninguém tinha pensado.
De uma certa maneira, podemos encarar a criatividade da mesma maneira que Freud a considerou, como um conflito inconsciente e intermitente, que nos obriga a pensar e a procurar, que nos obriga a questionar e não simplesmente aceitar.

Nada mais justo e lógico, portanto, que criar também um Dia da Criatividade, uma data onde podemos nos voltar para a todos os homens que tiveram novas ideias, que buscaram novos caminhos e que não se conformaram com situações que pareciam irreversíveis.
Rogilson Brandão

Rogilson Brandão

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.