Prefeito eleito de Osasco é transferido para penitenciária de Tremembé (SP)

Rogério Lins (PTN) passou duas noites na Cadeia Pública de Osasco. Ele estava foragido desde o início do mês, quando teve a prisão preventiva decretada em operação do Ministério Público.
Lins e mais 13 vereadores são acusados de contratar funcionários públicos fantasmas. A defesa do prefeito eleito disse que não há provas contundentes contra o político. O advogado disse que ele quer responder a todas as acusações. Se ainda estiver preso no próximo domingo, data da diplomação, quem vai tomar posse é a sua vice, Ana Maria Rossi (PR). 
Fonte: cbn.globoradio.globo.com
Rogilson Brandão

Rogilson Brandão

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.