Cármen Lúcia homologa 77 delações dos executivos da Odebrecht.

A presidente do Supremo Tribunal Federal, no entanto, decidiu manter o sigilo do conteúdo dos depoimentos e os termos do acordo. Agora, o material será encaminhado para a Procuradoria Geral da República, que vai analisar os documentos para decidir sobre quais pontos irá pedir investigação.
Fonte: http://cbn.globoradio.globo.com
Rogilson Brandão

Rogilson Brandão

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.