Com promessa de "trabalho obsessivo", Marcelo Chamusca é apresentado como esperança de evolução tática e acesso.

Quinta – feira dia 22.06.2017
O estilo é totalmente diferente do antecessor Givanildo Oliveira. Não tem nada de pragmatismo, "treinador raiz" nem deixar perguntas sem respostas. Os conceitos de montagem de time também são diferentes. E foi com a promessa de uma equipe organizada, com variações táticas e praticante de um futebol moderno que o técnico Marcelo Chamusca foi apresentado nesta quarta-feira, 21, em Porangabuçu, onde já comandou o primeiro treino como técnico do Ceará.
Desejo antigo da diretoria alvinegra, o treinador chega com expectativa de que o time possa voltar a brigar pelo G-4. "Isso fez com que eu entregasse meu cargo no Paysandu e aceitasse o desafio. Vi qualidade de elenco. Quando olhei o elenco do Ceará eu me entusiasmei. É um dos melhores elencos da Série B e sei que temos totais condições de lutar pelo acesso. Vou trabalhar de uma forma obsessiva pra que a gente consiga esse objetivo", afirmou o treinador, que já avaliou o elenco.
"É um time que gosta de jogar com a bola, tem um bom elenco, com muitas opções para variações. Um perfil de todas as equipes que passo são equipes com organização e equilíbrio. O que sei que precisamos melhorar é a realização de transições entre defesa e ataque", disse, admitindo que deve montar o time inicialmente no esquema 4-3-3 ou 4-2-3-1.
Para a partida contra o Oeste, no próximo sábado, 24, no PV, a primeira dirigindo o time na beira do campo, Chamusca não deverá realizar muitas mudanças. Apenas uma será necessária: Romário está suspenso. Com isso, Rafael Carioca deve ser deslocado para a lateral esquerda e Ricardinho pode ganhar chance como titular.
Veja outros pontos da entrevista:

RELAÇÃO COM O FORTALEZA

Isso é uma coisa muito corriqueira no futebol, desde quando eu era criança. Isso é muito normal. Isso acontece porque você tá próximo, e o seu rival tá analisando seu trabalho. Para nós, que somos profissionais do futebol, isso acontece até com certa naturalidade. Quando se trabalha duas temporadas no rival e desde 2014 que existe uma intenção do Ceará em contratar o profissional, é porque eles viram em mim capacidade pra isso.Isso é demonstração do quanto eu mostrei respeito por essa entidade, o Ceará. Eu não tive dificuldade nenhuma em me decidir em aceitar o Ceará. Vou me dedicar de uma forma que consiga os objetivos pelo Ceará que hoje é o clube que se eu precisar dar a minha vida, eu vou dar, porque eu sou profissional.

REFORÇOS

Já tem umas posições sim que precisamos contratar e fortalecer, para ter um leque maior no elenco. Mas o que temos são conversas preliminares. O que pedi muito claramente ao presidente (Robinson de Castro) foi que primeiro a gente faça uma análise do que se tem aqui para ver de perto o elenco e depois começar a partir em busca de contratações.

TORCIDA

Eu conheço muito a força da torcida do Ceará. Já joguei aqui várias vezes contra esse time e a torcida faz uma atmosfera e uma pressão muito forte. Sei da força do torcedor e espero contar com ele nesse momento que precisamos dele.
EMPATE COM O VILA NOVA
Gostei da postura do time, principalmente no segundo tempo. O trabalho realizado pela comissão técnica foi muito positivo. O espírito de superação, já que estava perdendo jogando na casa do adversário, é um time que joga com a bola. Segundo tempo teve uma profundidade um pouco maior e criou mais oportunidades. Mas é prematuro fazer análise em apenas um jogo. Vou assistir jogos anteriores para que eu possa ter um conhecimento maior tático e individual de todos os jogadores. Conversei muito com a comissão técnica pra pegar informações.

Fonte: O POVO Online/esporte 
Rogilson Brandão

Rogilson Brandão

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.