'Decida-se governador', cobra militância do PT após apoio de Camilo a Tasso.

Sexta – feira dia 02.06.2017
Militantes do Partido dos Trabalhadores (PT), entre eles a deputada federal Luizianne Lins, o vereador Guilherme Sampaio e o ex-vereador Deodato Ramalho, assinaram uma carta aberta cobrando uma posição do governador Camilo Santana, apos o gestor do Executivo estadual defender indicação senador Tasso Jereissati (PSDB) em eleições indiretas, no caso da queda do presidente Michel  Temer (PMDB).
"É obrigação nossa e de nossa direção defender o PT e suas declarações do governador que atordoam nossos militantes que estão nas ruas lutando contra o governo do golpe. Decida-se governador", diz trecho final da carta aberta assinada por militantes do PT.
Para a militância que assina a carta, a posição de Camilo de apoiar a indicação de Tasso contraria o que foi decidido nos recentes Congressos Estaduais do partido e em reunião do Diretório Nacional, nos quais foram defendidos a mobilização pelas diretas já.
Em determinado trecho da carta, os militantes reconhecem o governador como uma "importante liderança no cenário político contemporâneo" e elogiam o governo do petista no sentido de que "busca guiar-se por um rumo responsável e progressista". Entretanto, não admitem os recentes posicionamentos de Camilo como militante do PT.
Na carta, os militantes citam casos em que o governador divergiu do partido. "O governador Camilo tem todo o direito de divergir de nossas decisões ou da linha política de nossas teses, como no que diz respeito à candidatura de Lula, à campanha pelas diretas ou ainda a sua posição diante da recente campanha de Luizianne para Prefeitura de Fortaleza, ou a sua decisão de nomear como um de seus principais secretários quadro do PSDB com notória orientação liberal".
Na sequência, afirmam: "Entre nós a discussão é livre e pública, mas como militante do PT, o governador não tem prerrogativa de aplicar uma conduta oposto a do partido, ainda mais quando sequer submeteu suas posições e teses à discussão nas instâncias partidárias".
Procurado pelo O POVO Online, o governador, por meio de sua assessoria de imprensa, informou que não se pronunciará sobre o caso.
Presidente estadual do PT
O presidente estadual do Partido dos Trabalhadores no Ceará, De Assis Diniz, que está em Brasília participando do Congresso Nacional do PT, disse que quem tem prerrogativa para falar em nome da sigla é o presidente e o dirigente do partido.
"Os militantes têm total liberdade de dizer e falar. Não tem nada de anormal. Vamos, a partir de resoluções do Congresso (do PT), definir (a posição que deve ser seguida pelos afiliados do partido). A partir disso, passa a ser a fala do partido e de seus representantes", comentou De Assis.
A proposta discutida pelo partido defende eleições diretas já e, caso não tenha, o PT não participar do colégio eleitoral. "Isso que está sendo discutido, e ao final aprovado ou não, isso vai valer para todo o conjunto do partido", finalizou.

Fonte: O POVO Online
Rogilson Brandão

Rogilson Brandão

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.