Guarda municipal interrompe trânsito para gatinha atravessar a rua com o filhote em Fortaleza.


Segunda – feira dia 19.06.2017
Também há espaço para a cortesia no frenético trânsito de Fortaleza. Prova disso é um vídeo que viralizou nas redes sociais nesta sexta-feira (16), que registra o momento em que um guarda municipal interrompe o patrulhamento de rotina para ajudar uma gata a atravessar com o filhote.
As imagens foram feitas nesta manhã mesmo, na praça Nossa Senhora de Fátima, no Bairro de Fátima.
O guarda Brasilino, que fez a travessia, conta ao Tribuna do Ceará que a mãe tentava atravessar a rua, mas não conseguia levar o gatinho. “Quando ela chegava no meio da via, percebia que o gatinho não acompanhava. Aí ela voltava. Isso na iminência dos carros atropelá-los”, descreve Brasilino.
Foi então que ele, junto ao seu companheiro, o guarda Wilson Menezes, resolveu garantir a segurança dos dois. Pegou o filhote na mão e “escoltou” a mãe. O vídeo, no entanto, flagra a segunda vez em que o guarda conduziu os dois.
Isso porque um transeunte devolveu o filhote à praça, achando que ele queria atravessar a rua novamente — para desespero da mãe, que não desgrudou do bichano. Lá se foi, de novo, Brasilino “salvar o dia“, como brinca Wilson no vídeo, o autor e divulgador das imagens. 
Brasilino conta que “vira e mexe” tem de garantir uma travessia segura nas vias da capital para animais — não só pets, mas também jegues, por exemplo, que são abandonados pelos donos. Segundo ele, o vídeo é uma forma de mostrar à sociedade que os agentes da segurança pública e do controle do trânsito não existem apenas para multar, mas também para servir.
“Que bom que isso se expandiu, porque atos como esse devem se propagar. Ultimamente, nos deparamos só com notícias ruins, que, de certa forma, atrapalham o nosso ser pessoal, nos deixam aflitos, sentidos e acabam trazendo um certo negativismo. Então, é bom que uma situação positiva como essa seja divulgada, porque ela influencia,  estimula outras pessoas a fazerem o mesmo, não só com animais, mas idosos, crianças”.
Fonte: A Voz de Santa Quitéria


Rogilson Brandão

Rogilson Brandão

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.