Mesmo com visita de Temer, Noruega corta pela metade recursos para Amazônia.

Quinta – feira dia 22.06.2017
Maior doadora do Fundo Amazônia, a Noruega anunciou nesta quinta-feira (22) um corte de 50% no dinheiro enviado ao Brasil para enfrentar o desmatamento na Floresta Amazônica. A divulgação da decisão foi feita durante o primeiro dia da visita do presidente Michel Temer ao país norueguês.  
O Fundo Amazônia foi instituído em 2008 para captar recursos para ações de prevenção, monitoramento e combate ao desmatamento e para promover o uso sustentável da floresta. Desde então, a Noruega já doou R$ 2,8 bilhões, valor mais de 45 vezes maior que o da segunda colocada na lista, a Alemanha, com R$ 60,7 milhões, de acordo com dados disponíveis no site do Fundo da Amazônia.
O último valor doado pelo país norueguês, realizado em dezembro de 2016, foi de R$ 330 milhões. O contrato entre a nação nórdica e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), responsável pelo fundo, não prevê limite máximo de recursos, mas diz que o dinheiro será usado em projetos até 2020.
O governo norueguês já havia, recentemente, mostrado preocupação com o aumento do ritmo do desmatamento na Amazônia e com a aprovação pelo Congresso de duas medidas provisórias que reduziam a área de proteção ambiental na floresta, ambas vetadas por Michel Temer nesta semana.
De acordo com um estudo da Fundação SOS Mata Atlântica e do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), o desmatamento, que vinha em uma tendência de queda há alguns anos no Brasil, teve um aumento de 58% em 2016.

Tentando negociar

O presidente brasileiro desembarcou em Oslo nesta quinta-feira, após uma passagem pela Rússia, e teve um encontro na capital com investidores noruegueses, com quem também tenta obter recursos para o setor energético.
Em seu primeiro discurso no país, Temer disse aos empresários noruegueses que veio trazer "uma mensagem de confiança". "O Brasil, digo sem medo de errar, está deixando para trás uma severa crise de sua historia", afirmou o presidente. "Temos levado adiante reformas que não se viam há muito tempo no País."
Michel Temer é acompanhado pelo ministro do Meio Ambiente do Brasil, Sarney Filho, que disse que o aumento do desmatamento se deve a "cortes no orçamento" promovidos pelo governo de Dilma Rousseff. A viagem de retorno de Temer da Noruega para Brasília está prevista para a noite desta sexta-feira.

Rogilson Brandão

Rogilson Brandão

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.