Procurador da República comenta a troca de acusações entre Joesley e Temer.

Segunda – feira dia 19.06.2017
O procurador da República no Ceará, Alessander Sales, encontra-se em Brasília. Antes do embarque, nesta madrugada de segunda-feira, informou que ali iria participar de um curso, no âmbito da Procuradoria-Geral da República, sobre Negociação.
Sales disse que essa prática da PGR objetiva reduzir processos e conflitos, buscando sempre acordo entre as partes. “Nós já usamos a negociação no caso do Parque do Cocó e no caso das obras da Beira Mar e adotamos agora a negociação em torno do impasse relacionado ao caso das barracas da Praia do Futuro”, adiantou Sales.
Alessander Sales falou sobre a briga de acusações travadas entre o empresário Joesley Batista, da JBS, e o presidente Temer. Para ele, o caso virou questão pessoal. Temer disse que vai processar o empresário.
O procurador confirmou ter pedido abertura de inquérito à PGR para que se avalie a sua conduta diante do caso de desvios na obras da adutora do Castanhão. O engenheiro suspeito de receber propina, Marco Antônio Araripe, prestou serviço como perito ao gabinete do procurador na época em que ocorreu o esquema.
Procurador da República, Sales só poderia ser investigado a partir de pedido da PGR ao Tribunal Regional de Federal (TRF) em Recife. No entanto, Sales alega que a PGR não encontrou evidências para abrir inquérito contra ele.“Pedi ao procurador-geral que ampliasse a investigação e visse se tem alguma coisa errada no meu comportamento”, disse Sales.

Fonte: Blog do Eliomar de Lima

Rogilson Brandão

Rogilson Brandão

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.