Ceará é o terceiro estado do Brasil em criação de novas vagas de empregos durante agosto

O Ceará fechou o mês de agosto com o terceiro melhor desempenho do país em relação ao número de novos postos de trabalho criados e o melhor do Nordeste. Foram adicionados 4.975 novas vagas de emprego, conforme o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado nesta quinta-feira (21) pelo Ministério do Trabalho (MTb).

Foram contabilizadas no Ceará 36.440 admissões e 31.465 desligamentos, o que significa um crescimento de 0,43% em relação ao estoque do mês de julho.
O bom desempenho do estado, de acordo com a pesquisa, foi resultado da geração de empregos nos setores de serviços, que registrou 1.702 novos postos (+0,35%); indústria de transformação, com 976 novas vagas (+0,42%); e agropecuária, com mais 900 postos a mais e melhor crescimento percentual (+3,67%).

Em relação aos municípios, Fortaleza teve o melhor desempenho, com o surgimento de mais 1.597 vagas. Seguem a lista Sobral, com acréscimo de 609 postos; Aracati, com 227; Limoeiro do Norte, com 213; e Juazeiro do Norte, com 183.

Brasil

Os maiores crescimentos nos números de vagas de emprego ocorreram em São Paulo, Santa Catarina, Ceará, Pernambuco e Paraíba. Dos 26 estados brasileiros e Distrito Federal, 19 tiveram saldo positivo. No total, o Brasil terminou agosto com acréscimo de 35.457 novos postos de trabalho, com crescimento de 0,09% em relação ao mês de julho.

O cálculo com resultado positivo do Caged em agosto mostra a diferença entre as 1.254.951 admissões e as 1.219.494 desligamentos. Houve um crescimento de 163.417 vagas de emprego formal no Brasil durante todo o ano de 2017, em relação ao estoque de dezembro de 2016. "Os números do Caged em agosto confirmam o processo de retomada gradual, mas firme e consistente da nossa economia, como resultado das medidas adotadas pelo governo para o País voltar aos trilhos do crescimento", disse o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira.

Dos oito setores de atividade econômica, cinco registraram crescimento no nível de emprego em agosto. Houve aumento nos setores de serviços, indústria da transformação, comércio, construção civil e administração pública.
Fonte: G1 CE
Rogilson Brandão

Rogilson Brandão

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.