Da noite para o dia, PR sai da oposição e se entrega aos braços de Camilo Santana

Canetada nacional tirou o PR de Lúcio Alcântara e o entregou a Gorete Pereira. Mercado político suspeita que há digitais de Eunício no golpe

Poucos perceberam o mais relevante movimento na política do Ceará nos últimos dias. O PR era oposição a Camilo Santana (PT). No piscar de um olho, virou camilista de corpo e alma. Tudo ocorreu rapidamente sem que houvesse convenção ou qualquer reunião de diretório ou de executiva. 

Uma simples canetada do comando nacional da sigla tirou o PR de Lúcio Alcântara e Roberto Pessoa. O partido foi então entregue à deputada federal Gorete Pereira. Portanto, o PR, partido que abrigou as candidaturas a vereador, prefeito e deputado do Capitão Wagner, agora é Governo.

O golpe tem a cara do sistema partidário do Brasil. O PR mantém apenas diretórios provisórios nos estados. Assim, pode mudar a direção de acordo com os interesses do momento. No caso do PR do Ceará, a conversa em Brasília é que há a mão não tão invisível do senador Eunício Oliveira (MDB), que assim aumenta o valor de seu passe na articulação para 2018.

O PR é importante no jogo também por ter uma bancada média na Câmara dos Deputados, o que lhe concede Fundo Partidário e um bom tempo no horário eleitoral gratuito.
Rogilson Brandão

Rogilson Brandão

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.