Acerto de Contas! Vingança por tentativa de estupro de uma menina motivou chacina em Palmácia, afirma Polícia.

Dois homens foram presos no bairro Bom Jardim, em Fortaleza, e têm ligação com uma série de crimes no local

O massacre ocorrido na localidade de Cafundó, no município de Palmácia, foi motivado por vingança pela tentativa de estupro de uma menina, praticada por Antonio Augusto dos Santos Silva. De acordo com a Polícia Civil, Augusto era o principal alvo, mas acabou se evadindo do local e segue foragido. Outra linha de investigação é de que os que foram executados praticavam roubos a gado e estupros no município.

Informações fora repassadas em coletiva na sede da DHPP na manhã desta segunda-feira, 16 pelo delegado Leonardo Barreto. Estavam presentes representantes da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce), Batalhão de Polícia de Choque e delegados de plantão no dia do masscare. 

Conforme a delegada Ana Vitória, titular da 10ª delegacia da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), o suposto estuprador havia fugido da Cadeia Pública de Palmácia. A Polícia não deu mais informações sobre a tentativa de abuso motivadora da matança. 
  
Para praticar o crime, os assassinos usavam blusas da polícia e enxadas. No local, foram achadas drogas. Entre elas, cocaína. Quatro suspeitos foram presos; dois deles no bairro Bom Jardim, em Fortaleza. Segundo as investigações, os homens têm ligação com série de crimes no bairro da Capital. 

Os cinco homens assassinados caçavam em uma serra de difícil acesso quando foram surpreendidos por sujeitos encapuzados. O Secretário da Segurança Pública e Defesa Social, André Costa, em coletiva para divulgar números de homicídios no Ceará, chegou a afirmar que os homens estariam realizando roubo de gado.

Segundo informações repassadas ao O POVO Online por peritos da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce), projéteis deformados de armas de diversos calibres, como .40, 380 e revólver calibre 38 foram encontrados. Também foram recolhidas duas foices no local dos assassinatos. A equipe que trabalhou no caso era composta por três profissionais, que entraram no espaço de difícil acesso e puderam constatar a violência do caso.

As identidades das cinco vítimas foram confirmadas pela SSPDS como sendo Antônio Barbosa Sousa, de 56 anos; Paulo Sérgio dos Santos da Silva, de 30 anos – filho de Antônio Barbosa Sousa -; Francisco Antônio Pereira de Abreu, de 43 anos; José Roniely Costa Pereira, de 25 anos, e José Edson Ferreira dos Santos, que não teve idade divulgada.

Fonte: Redação O POVO Online, com informações do repórter Matheus Facundo
Rogilson Brandão

Rogilson Brandão

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.