Fortaleza registra maior chuva do ano, com 120,3mm

| TRANSTORNO | Defesa Civil do Município não divulgou número de famílias desalojadas. Em Fortaleza, foram registrados 120,3 milímetros de chuva, segundo a Funceme. A chuva atingiu pelo menos 122 municípios do Ceará

A chuva de 120,3 milímetros (mm) registrada na Capital das 7 horas deste sábado, 23, até às 7 horas do domingo, 24, é a maior de 2019. Famílias ficaram desabrigadas em comunidades do Jangurussu e no Conjunto Palmeiras. O balanço parcial da Defesa Civil de Fortaleza contabiliza pelo menos 110 ocorrências relacionadas a alagamentos e inundações.

Bairros da Regional V - Conjunto Ceará, Siqueira, Mondubim, Conjunto José Walter e Bom Jardim - também aparecem no levantamento do órgão. Os registros também apontam risco de desabamento.

Na noite de ontem, o coordenador do órgão, Cristiano Ferrer, afirmou que ainda estava identificando o número de famílias atingidas. No momento da entrevista, ele estava no bairro Conjunto Palmeiras e fazia a remoção de famílias - desalojadas desde a madrugada.

As pessoas que tiveram as residências afetadas pelas chuvas seriam transferidas para um abrigo provisório. Hoje, segundo Ferrer, será avaliado o retorno delas para suas casas.

Em Caucaia, cerca de 50 famílias da Comunidade dos Tapebas tiveram as casas invadidas pela água devido à cheia do rio Ceará no domingo. A chuva provocou alta do rio e a inundação de residências e ruas. A Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) registrou precipitação máxima de 56 milímetros (mm) na Cidade da Região Metropolitana de Fortaleza desde as 7 horas desse sábado até o mesmo horário de domingo. Os dados foram atualizados às 12h45min.

Na Capital, choveu 120,3 milímetros no período analisado pela Funceme. Diversos semáforos apresentaram problemas, como no cruzamento das avenidas Domingos Olímpio e Tristão Gonçalves.

De acordo com a nota divulgada pela Funceme, as chuvas deste fim de semana atingiram pelo menos 122 municípios do Ceará e estão relacionadas à atuação conjunta de dois sistemas indutores de precipitação: o Vórtice Ciclônico de Altos Níveis (VCAN) e a Zona de Convergência Intertropical (ZCIT). O primeiro, cujo centro está localizado a oeste do Nordeste brasileiro, colaborou, principalmente, para as chuvas no interior do Estado, já a ZCIT encontra-se próximo à costa norte da região, contribuindo também para acumulados em outros estados.

Os registros de Fortaleza entre este sábado e hoje foram os maiores do ano na Capital, conforme o órgão. Castelão, Messejana e Pici registraram 120.3, 111 e 105.3 milímetros, respectivamente. Até então, o maior acumulado era de 105 mm, registrado em 19 de janeiro. A maior chuva no período foi registrada em Pacatuba, na Região Metropolitana,
com 121,3 milímetros.

Para hoje, 25, e amanhã, 26, a previsão é de nebulosidade variável com eventos de chuva em todas as regiões. A Funceme espera, no entanto, uma redução de chuvas em relação ao fim de semana.
Fonte: www.opovo.com.br
Rogilson Brandão

Rogilson Brandão

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.