Tite pede calma com Vinícius em primeira experiência na Seleção principal

Vinícius Junior, sem dúvidas, era o nome mais aguardado para a convocação da Seleção Brasileira desta quinta-feira, visando os amistosos dos dias 23 e 26 de março, respectivamente contra Panamá e República Tcheca. Diante das boas atuações do jovem pelo Real Madrid, o técnico Tite optou por atender às expectativas gerais e incluiu o atacante na lista dos 23 que se apresentarão à Amarelinha no próximo mês. Na coletiva de imprensa após o anúncio, realizada na sede oficial da CBF, no Rio de Janeiro, não faltaram elogios, mas também não faltou cautela para tratar do assunto.

“Se retrocedermos às últimas convocações, o Vinícius Júnior não estaria nessa. Mas, aberto à essa ascensão de novos valores, a confirmação e afirmação em uma equipe com exigência técnica e emocional muito alta acabaram o credenciando. Ele tem 26 jogos pelo Real Madrid. Isso é considerável para o atleta, ainda mais com o desempenho que tem. A análise é qualitativa, mas a quantidade te municia de informações. E eu também quero, apesar do pouco tempo, proporcionar a ele esse crescimento, essa afirmação e evolução”, apontou.

Para Tite, não deve haver pressa com Vinícius Júnior. Apesar da rápida ascensão na Espanha, o treinador ressalta que o jogador de apenas 18 anos de idade se encontra em pleno processo de amadurecimento. O importante, no momento, é a ambientação e adaptação do mesmo à Seleção Brasileira profissional.
“Muita calma, para não criarmos uma expectativa em demasia e depois nos frustrarmos. Procuro ser bastante ponderado nessas avaliações. Vamos deixar que o tempo permita a ele esta maturidade. Não acredito em pular etapas, mas acredito que alguns atletas tem a capacidade de apressar etapas de maturidade. E o Vinícius está evoluindo nesse aspecto. Não vou entrar em detalhes, mas o importante é sentir a participação dele, vestiário, como reage ao peso da camisa…”, afirmou.

Sobre como deverá utilizá-lo, Tite não hesita, tal como em apontar os pontos em que o ex-Flamengo ainda pode melhorar.

“Ele é agudo, vertical, externo, aberto. Diferente do Felipe Anderson, que pode rodar, ele é jogador de flanco, de finta, de lance individual, de um contra um, de atacar espaço”, disse. “Se ele tiver uma maior finesse técnica, melhores tomadas de decisões, será extraordinário. Ele tem duas marchas a mais que o normal.

Quando vai para o enfrentamento de um contra um, o torque dele, a mudança de direção, mantendo a aceleração e a força, é impressionante. Quando ele enfrenta o adversário, o adversário corre para trás, não quer enfrentá-lo. Com a habilidade que tem, ainda vai desenvolver a parte técnica, precisão de finalização. É questão de tempo”, finalizou.

Os amistosos de março serão os últimos da Amarelinha antes da convocação final para a Copa América. O Brasil fará mais dois amistosos preparatórios em junho, já com os convocados definidos. O primeiro será contra o Catar, no dia 5, no Maracanã. O segundo, no dia 9, ainda não tem adversário definido, mas a tendência é que ocorra no Beira-Rio, em Porto Alegre.

Cabeça de chave do Grupo A da Copa América, a Seleção Brasileira estreia contra a Bolívia, em 14 de junho, no Morumbi. Em seguida, os comandados de Tite tentam confirmar a vaga nas quartas de final diante de Venezuela e Peru, nos dias 18 e 22, na Fonte Nova e na Arena Corinthians, respectivamente.
Fonte: www.gazetaesportiva.com
Rogilson Brandão

Rogilson Brandão

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.