Câmara aprova título de cidadã da Capital para primeira-dama Michelle Bolsonaro

A homenagem, porém, não foi unânime entre vereadores
Por 23 votos favoráveis, três contrários e quatro abstenções, os vereadores da Câmara Municipal de Fortaleza aprovaram, na terça-feira (16), a concessão do título de cidadã fortalezense à primeira-dama do Brasil, Michelle Bolsonaro. Desde agosto de 2018, o Legislativo agraciou ao menos 16 autoridades com o título, embora nem todas compareçam à Casa para receber a homenagem.

Na sessão, apesar da votação marcada por elogios e críticas, Guilherme Sampaio (PT), Ronivaldo Maia (PT) e Larissa Gaspar (PPL) foram os únicos vereadores contrários à proposta. Chamaram atenção, ainda, as abstenções de Didi Mangueira (PDT), Ésio Feitosa (PPL), Iraguassú Filho (PDT) e Professor Elói (Patri).

Pelo menos 29 dos 43 vereadores estão inscritos no site da Câmara como autores do projeto de Decreto Legislativo que concede título de cidadã fortalezense à primeira-dama, esposa do presidente Jair Bolsonaro (PSL). Na justificativa, os autores argumentam que Michelle Bolsonaro tem laços familiares com o Ceará, uma vez que o pai dela é natural do Município de Crateús. Eles destacam também o discurso da primeira-dama, em libras, na posse do presidente.

Dentre os agraciadas com o título nos últimos oito meses, há empresários, líderes religiosos e políticos, caso dos deputados federais Heitor Freire (PSL) e Capitão Wagner (PROS), além do secretário nacional de Segurança Pública, General Theophilo.

Argumentos
Guilherme Sampaio lembrou que, normalmente, as matérias de título de cidadania são aprovadas por unanimidade, mas fez ressalvas à proposta. "Quando vejo contrastar esse gesto com proposta do presidente que reduz benefício de prestação continuada para pessoas com deficiência, não me sinto convencido em apoiar esse projeto".

Autora da proposta, Priscila Costa (PRTB) enalteceu o trabalho realizado pela primeira-dama. "Michelle não representa uma ideologia partidária, ela representa o brilhantismo da mulher comum. São mulheres anônimas que ajudam a construir o nosso País". O vereador Eron Moreira (PP), por sua vez, lamentou que outras personalidades homenageadas sequer compareceram à sessão solene na Casa.

Fonte: diariodonordeste.verdesmares.com.br

Rogilson Brandão

Rogilson Brandão

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.