Moradores são retirados de casa após deslizamento de encosta no Crato; veja imagens aéreas do local

Com o desmoronamento, seis casas foram atingidas e a Defesa Civil do Município ainda avalia quais casas estão em risco
Após o desmoronamento de parte da encosta do Seminário São José, no Crato (Região do Cariri), nesta quinta-feira, 4, pelo menos 20 famílias precisaram ser retiradas. Não houve feridos, de acordo com a Secretaria da Assistência Social do Crato. A dificuldade agora, segundo moradores, é conseguir outra moradia.

O aluguel social proposto pela Prefeitura custeia R$ 400 por mês, podendo se estender a até três meses, a depender da duração das obras no local. Cadastros tinham de ser feitos com assistentes sociais, em escola próxima, para tentar o benefício.

Edivânia Barbosa teve de sair de casa às 5h30min por conta dos deslizamentos de terra. Ao meio-dia, ainda esperava retorno da Prefeitura sobre o aluguel social. É a primeira vez que a encosta desmorona, de acordo com ela.

Vizinhos dela tentaram voltar para casa mas foram impedidos. Com o desmoronamento, seis casas foram atingidas e a Defesa Civil do Município ainda avalia quais casas estão em risco de desmoronamento. A encosta, reformada recentemente, passa por revisão de engenheiros.

Lúcia dos Santos também teve a casa interditada. “Só ouvi o barulho e depois vi os postes pendendo. Vim ver se eu consigo o aluguel social, porque não tenho como pagar outra casa”, contou, na escola onde era feito o cadastramento.

Desempregado, pessoa com deficiência e pai de quatro filhos, Charles Douglas não teve aluguel social aprovado pela Prefeitura. A casa dele foi uma das afetadas pela encosta que desmoronou. ”Estou sendo obrigado a sair de casa. Mandam que eu desocupe e vá para a casa de um familiar, esperar até resolverem", lamentou.

A previsão para a Cidade é de mais chuva ao longo do dia. Entre as 7 horas dessa quarta-feira, 3, e o mesmo horário desta quinta, 4, choveu 130 milímetros (mm) no Crato.

Centro
Máquinas já removem lama do canal que corta o Centro do Crato. Por volta das 9 horas da manhã, a lama atrapalhava o tráfego na região. Já ao fim da manhã, o trânsito fluía normalmente, após os pontos de bloqueio serem liberados. Rotas de ônibus, contudo, foram alteradas devido à forte chuva.

Com informações do repórter Hamlet Oliveira, enviado ao Crato, e da repórter Bruna Vieira, da CBN Cariri
Rogilson Brandão

Rogilson Brandão

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.